Oficialmente a folia acabou na quarta de cinzas.

É, minha gente, vamos tratar de varrer a poeira pra debaixo do tapete porque o ano já deixou pra trás 90 dias e está prestes a sair do papel. Na carona dos foliões apaixonados pela festança mais tradicional do Brasil, deixo com vocês um pouco do que foi exibido no Jornal Futura nos dias de samba no pé, beijo na boca e muita diversão. Abaixo, trechos do que representa a alma carnavalesca em três das principais praças onde o couro come nesta época do ano: Rio de Janeiro, Recife e Salvador.

Da guitarra baiana ao batuque da periferia carioca, nossas equipes conversaram com Maestro Formiga, Armandinho e Zeca da Cuíca. Acompanharam ensaios e ouviram estórias do Ilê Ayiê, dos Filhos de Gandhi, afoxés, trio elétrico, caboclinhos, maracatus, das escolas de samba dos grupos C, D e E em comunidades apaixonadas pelo carnaval e muito mais.

Sou suspeito para falar, mas o material está SENSACIONAL!! Parabéns a Pablo de Moura, Roberto Silva, Dani Moura, Paula Schtinne, André Ramos, Jefferson de Paula, Carlos Félix, Ricardo Conque, Ana Beatriz Petrini, Miguel Vassy, Alexandre Gwaz, Alexandre Sampaio, Marcílio Brandão, João Alegria, Luciana Ribeiro e tantos outros que colaboraram com a realização deste projeto.

Do improviso ao riso. Da tradição à edição. Do bom humor ao mau humor. Da emoção à razão. Do prazo ao fim do prazo ao novo prazo e à entrega. Da dedicação à lamentação. Da descrença à fé. Do certo ao errado que estava certo ao pensar que errou. Do pandeiro ao atabaque. Do baque ao boteco. Do brinde à certeza de um bom trabalho em equipe.