Rocinha, Morro Dois Irmãos e praia de Ipanema

O ataque ao cume aconteceu perto das 14h. Já não sabíamos de onde tirar forças para continuar subindo. Restavam poucos goles d´água no cantil e, no contra-fluxo, turistas desciam maravilhados com a vista.  

– Não desistam. Do alto dá pra ver a cidade toda, inclusive o Cristo e praia de Ipanema.

Voos duplos de asa delta

Frase estimulante. Pena que não vinha com uma massagem nas pernas e balão de oxigênio. Pra mim, o sentido de beleza àquela altura era privilégio dos parapentistas e pilotos de asa delta.  Calma, também não é pra tanto. No início da trilha pela Floresta da Tijuca uma placa avisava: caminhada leve de 25 minutos e pouco mais de 600 metros. Bobagem!! Nem de longe acreditava no desgraçado que escreveu aquilo. Pensava nele há quase uma hora no meio da mata antes de conquistar o pico da pedra Bonita. Avançamos pouco quando percebemos ser necessário fazer outra pausa para descansar.

Uma família nos acompanhava na subida. Hora nos ultrapassavam, hora tomávamos a dianteira. Para piorar, turistas continuavam descendo. Entre eles, crianças a todo vapor, grupos inteiros da terceira idade e uma senhora que me fez sentir algo bem próximo à humilhação. Sorridente, passou batida morro abaixo. Cena patética. Meus pulmões em conflito com meu rosto que, ironicamente, insistiu em sorrir de volta.  Parecia a Dercy Gonçalves. Toda maquiada naquele sol escaldante de 38 graus e nenhuma gota de suor.

Tomando um drink de frente pro mar

Vamos em frente. Foi quando Sabrina me lembrou do nome de um dos blocos de carnaval do Rio de Janeiro: a merda é a volta. Começamos a rir. Não sabia se de graça ou desespero. O final da trilha nos reservou mais uma surpresa. Som de violão e Raulzito. Logo pensei: os maconheiros também conseguiram. Já estão aqui há horas cantando e fumando. Eu tenho que conseguir. Vou chegar no topo nem que seja daqui a duas horas.

E quando o grupo da roda de música entoava Mamonas Assassinas, eis que o céu se abriu na nossa frente. Pedra da Gávea à vista. Me senti como os grandes navegadores portugueses a caminho das Índias. Realização total. Tudo bem que ainda restava a tal da descida. No entanto, a contemplação daquele momento era digna dos mais notáveis desbravadores. No final das contas, cheguei à conclusão de que preciso fazer mais exercícios. A peladinha semanal com os amigos, regada a chope e churrasco deve ceder espaço aos sucos e saladas. Ceder espaço, pelo menos, chegar pra lá. Só um pouquinho. Pra sair bem na foto.

Havia uma pedra no meio do caminho...