Zona Oeste, 7h30 da manhã de um dia de feira. Fluxo intenso na Lagoa-Barra sentido Centro. Entre o comentário do Jabor na rádio CBN e a previsão do tempo, uma pausa para apreciar a vista da cidade maravilhosa. Do lado direito, o cheiro da maresia revela a proximidade do mar. Em meio a um triângulo amoroso formado por um ônibus, uma moto e uma caminhonete, dessas americanas, tentando mudar de faixa. Dois minutos se passam e dois metros avanço. Minto. Na verdade, acho que uns três. Resolvo buscar alguma cumplicidade pelo outro lado da janela, o esquerdo. Carros em velocidade maior no sentido contrário da via. Sensação de impotência. Com o olhar parado na paisagem, quase piscando, um som de galope arrebenta meus ouvidos. Pego o celular e faço o registro.

Não sei para onde estava indo, mas acho que ultrapassou este táxi poucos segundos depois.