Esta semana estive por terras gaúchas. A convite da Universidade de Passo Fundo, participei da XII Semana Acadêmica da cidade. Cheguei no fim da tarde de terça-feira. Depois de um voo matutino que aumentou meu ódio pela primeira semana do horário de verão, pousei em São Paulo e lá me deparei com um belo par de horas à toa vagando pelo terminal de Guarulhos. Última chamada. Todos a bordo e seguimos rumo à fronteira com o Uruguai. Lanche honesto durante pouco mais de 90 minutos de deslocamento. Pouso tranquilo e bagagem retirada ao som do gogó de um simpático funcionário do aeroporto de Passo Fundo: “Por gentileza, confiram a cor e o tamanho de suas bagagens para evitar possíveis trocas entre as mesmas”, repetia o jovem como um cuco badalando ao meio-dia no regógio. Ao sair pelo saguão uma cena inusitada. Ponto de táxi vazio e meia dúzia de passageiros a espera de um milagre. Enquanto alguns de nós eram resgatados por moradores locais, outros, inclusive este aqui, permanecemos plantados ao meio fio. Depois de alguns preciosos segundos, uma moça ao meu lado saca o telefone e chama um táxi. “Desgraçada!!”, pensei. Não tive como não ouvir o chamado. De pronto, perguntei se poderíamos dividir a corrida. Com meus belos olhos e sorriso maroto, convenci a jovem a aceitar minha companhia. A gorda que liderava a fila de espera logo se ofereceu para participar da lotada. Resultado: três ou quatro minutos se passaram e o veículo aportou. Missão cumprida e felicidade do trio de passageiros.

 

No fim da tarde, rumei para a Universidade de Passo Fundo. Recebido por Iura e Fonseca, editor e diretor da UPF TV, conheci s instalações e entendi melhor o conceito de uma tv universitária. Boa conversa e muitos esclarecimentos sobre a parceria com o Canal Futura que, assim como a UPF TV, possui outras 25 universidades parceiras.

Durante a palestra sobre as relações entre jornalismo e documentário percebi um forte apelo estudantil pela comprensão do que de fato representa um canal de televisão ser co-responsável pelo o acesso de alunos dos cursos de Comunicação Social ao mercado de trabalho. Valeu a experiência, afinal, a UPF TV é idealizadora de um dos programas de maior sucesso entre os telespectadores do Futura. O “Mundo da Leitura”. Além disso, promove, a cada dois anos, a Jornada da Leitura de Passo Fundo, evento que já conquistou de vez o calendário literário brasileiro, ao lado da FLIP, em Paraty, e do FLOP, em Ouro Preto. Com vocês a dupla: Natália e Galileu, grandes praças que tive o prazer de conhecer e eternos contadores de estórias.