Li sobre este vídeo na revista Piauí deste mês.  Sucesso no Youtube, a produção surgiu a partir de uma viagem de família. Um grupo de turistas que dançam o hit  “I will survive” em Auschwitz. Cena forte e controversa, se não fosse pela história pessoal de um dos dançarinos. Um senhor que, convencido a viajar com os netos pela Europa, visitou o local onde mais de 950 mil judeus morreram durante o Holocausto. Seu nome é Adolek Kohn, 89 anos e um dos poucos sobreviventes deste que foi talvez o capítulo mais tenebroso da recente história da humanidade.