Poderia dizer que este sou eu na infância, mas é o Macaulay Culkin no filme “Meu primeiro amor”. Qualquer semelhança não é mera coincidência, pelo menos, para muitos de nós, ou todos, que devem ter feito esta mesma cara ao tocar pela primeira vez os lábios de alguém. Sentimento intenso que merece ser repetido todos os dias. Doce lembrança dos tempos de escola.

Viva o beijo!