Lembram daquela frase que entrava sempre ao final dos quadros do personagem Tintones, no programa do Chico Anysio?

Era mais ou menos assim: “Vamos recolher a sacolinha…”

Pois bem. As sacolinhas –  eternizadas nas sátiras de Chico –  faziam parte da piada.  A  plateia do auditório colaborava com dinheiro durante os espetáculos ilusionistas e, adivinhem, colocavam seus miúdos trocados nas sacolas. Belo artefato para acolher a ignorância do povo, não? Brincadeira. Nada tenho contra aos programas de humor, sobretudo os que marcaram época na televisão brasileira.

Mas o fato é que esta baboseira toda aí acima só foi citada pra dizer que no dia 15 de julho – após a Copa do Mundo – entra em vigor no Rio de Janeiro a Lei 5.502, que regulamenta o uso de sacólas plásticas nos 92 municípios do estado.

Tadinho do Tintones, se continuasse atuando, teria que pedir para as contribuições voluntárias serem depositadas diretamente na sua conta bancária nas Bahamas, evitando assim o uso de sacolas.

Diz a lei que os supermercados terão que oferecer alternativas, como sacolas de papelão, e ainda dar desconto de três centavos a cada cinco produtos que o cliente comprar sem usar sacolas de plástico.

Mas, calma lá, gente boa…como em toda mudança, é preciso a adesão das partes envolvidas. Isso quer dizer que NÓS, consumidores, também devemos colaborar. Não custa muito ter uma sacola de pano ou cizal sempre à mão na hora de ir ao mercadinho, né? O que parece mais difícil é exercitar a memória e lembrar de usá-las no dia-a-dia.