Ele viveu só 26 anos e – mesmo assim – deixou seu nome marcado na história do samba. No ano do centenário do seu nascimento, Noel Rosa será tema de homenagens de todas as formas. Autor de letras até hoje cantadas no carnaval, em campanhas publicitárias e, claro, nas melhores rodas de partido alto,  Noel protagonizou um momento de ascensão do samba no Brasil na primeira metade do Século XX. Rompeu preconceitos e ainda aproximou a cultura do morro  à sociedade burguesa da época.   A primeira homenagem  à arte do poeta que vi – e gostei muito – está no link abaixo. Trabalho precioso de um grupo de alunos da FACHA, Faculdades Integradas Hélio Alonso. Lá fiz o curso de Comunicação Social e muitos amigos.

Algumas letras do poeta da vila: “Pastorinhas” e “Com que roupa?”

 

http://feiticodonoel.blogspot.com

 

Anúncios