P9140284pé quebradoP9130232

 

Não aguento mais. Primeiro, a gripe suína. Agora, fratura no pé. Caramba!! Será que dá para antecipar o Reveillon para ver se 2010  chega mais cedo?? Um mês de molho. De novo, sendo que a primeira semana com um digno par de muletas. Vou marcar um banho de sal grosso, colocar um galho de arruda na cabeça e preparar uma visita ao terreiro da Tia Ciata pra receber um despacho.  Acho que só assim vou conseguir afastar a má fase. Se é que dá para enxergar algo de positivo no fim do túnel, vejo uma luz. É o Fluminense, lá longe, com a lanterninha do Campeonato Brasileiro. Pelo menos, um alento para este blogueiro-torcedor-rubro-negro.

Por outro lado, como é difícil a vida sem equilíbrio. Já tentaram encher um copo d’água com apenas uma das mãos?  Enquanto a esquerda segura a garrafa, a direita fica na muleta. Se a concentração baixar, já era, amigo. É água pra todo lado e o pior é que o babaca que vai secar o chão é você mesmo. O manco. Se não secar, já era de novo. A muleta vai escorregar no piso molhado da cozinha e o aleijado vai pra lona.

E o banho? Tarefa ingrata. Me recuso a usar um banquinho. Cena humilhante para um homem de 31 anos. Vou com muleta e tudo. E se o sabonete cair… adivinhem? Já era 3, a missão.  Toca o telefone e é aquele desespero. Pega muleta, tira o cachorro da frente, e um, e dois e no três eu só consegui andar dois metros e o telefone parou de tocar. Desgraçado!!! Aliás, sugiro aos amigos e parentes de um manco que insistam nas chamadas telefônicas. Tentem ao menos duas vezes, porque na primeira, o manco raramente chega a tempo. Isso quando ele não carrega celular e fixo por onde anda, quer dizer, manca. Aí é um “Deus nos acuda”. O telefone toca e  manco não sabe se enfia a mão no bolso ou se segura a muleta. Se atende, tem que se equilibrar para não cair – porque a muleta que estava na mão que atendeu o telefone já foi, ou melhor, já era…

Tudo isso por causa de uma bola dividida numa partida de futebol. Vida que segue. Pro bom peladeiro, há sempre um motivo para pensar na volta aos gramados. Esta lesão no pé direito é apenas mais um.

A foto acima foi tirada no almoço de aniversário da Sabrina. Espero que ela não se canse rapidamente no próximo mês, afinal, manco dá trabalho e enche o saco.

Sou testemunha.