josé brito cunha e sócrates 33

Por favor, primeiro os mais altos…

Foi assim que Sócrates me recebeu no campo do Botafogo de Ribeirão Preto-SP na semana passada, quando fui gravar uma entrevista com ele para o Canal Futura. Na verdade, estatura nunca foi um dos meus atributos, mas a frase acima reflete o clima cordial que acompanhou todo o bate-papo – no ar no Futura, dia 17 de julho às 12h30 e 21h30 no programa Sala de Notícias Entrevista.josé brito cunha e sócrates

A pauta era sobre o perfil do ex-jogador, ídolo da fiel torcida corintiana, médico, articulador político, dono de um estilo inconfundível de jogo e também da camisa oito da seleção canarinho que pisou nos gramados espanhóis, em 1982, e mexicanos, em 1986.

A conversa durou mais de uma hora e teve direito à troca de passes na lateral do gramado, brincadeiras com os roupeiros do clube que preparavam um treino naquela tarde de quarta-feira e, é claro, muita informação com casos curiosos da vida de alguém que entrou para a galeria de craques do nosso futebol pela porta da frente.

Fiquei feliz com o resultado da entrevista. Falar de futebol  com um jogador como o Sócrates é mais que um prazer. É uma aula. Tenho 31 anos e não tinha idade o suficiente para acompanhar o auge da carreira do craque, mas também não era nascido nas primeiras conquistas da nossa seleção em 58, 62 e 70 e sei muito bem que foram grandes escretes.josé brito cunha e sócrates 2

Espero que vocês possam acompanhar o resultado final no Futura daqui a um mês. Falamos da Democracia Corintiana, da infância em Belém do Pará, de quando Sócrates tentava enganar o pai para treinar no Botafogo de Ribeirão Preto, do mercado do futebol, copas do mundo, educação e muito mais… 

Em breve, coloco aqui algumas cenas dos bastidores da entrevista, que contou com o apoio da TV UNAERP, universidade parceira do Futura em Ribeirão Preto. 

Pra quem não se lembra do magrão, olha ele aí…

socrates