Vejam esta árvore na rua Alexandre Ferreira, no Jardim Botânico, no Rio.

 Para manter a espécie de pé e, ao mesmo tempo, seguir com a construção do prédio, foi preciso podar quase que todos os galhos. Só sobrou o lado direito.

 

arvore

Mesmo assim, os arquitetos devem ter queimado os neurônios pra desenhar um recuo nas varandas. Tudo  para não perder o negócio e nem danificar mais ainda o exemplar com mais de 40 metros de altura.

 

Deixo o dilema com vocês:

(         )  Valeu a intenção de preservar a árvore.

(         )  Não valeu porque árvore de verdade tem galhos por todos os lados.